Passar para o conteúdo principal

100º Aniversário da Escola Secundária Gabriel Pereira

A comemoração dos 100 anos da escola secundária Gabriel Pereira (ESGP) teve início no dia 19 de março com uma concorrida sessão solene. Seguiu-se o descerramento de uma placa comemorativa e a reabertura do museu escolar.

No dia 27 de março realizou-se o torneio interescolas que movimentou mais de uma centena de atletas que evoluíram, no pavilhão gimnodesportivo da ESGP, perante o olhar atento de grande número de espectadores. Uma vasta equipa organizadora garantiu a realização síncrona dos torneios masculino e feminino de basquetebol e de voleibol.

A ESGP dominou o voleibol e o basquetebol femininos arrecadando dois dos imponentes troféus oferecidos pela firma Óptica Havaneza. Os restantes, em basquete e voleibol masculinos, foram entregues respectivamente à Escola Secundária Severim de Faria e à Escola Secundária André de Gouveia. Todos os participantes receberam medalhas comemorativas do centenário da ESGP.

À noite a Récita permitiu ao grupo de teatro «Intemporal», num espectáculo intimista, levar à cena a peça «Escola industrial e comercial de Évora anos 40» com base na adaptação de uma autobiografia de Miguel João dos Reis um aluno que frequentou a Escola nessa época. A peça recreou as, por vezes difíceis, relações entre agentes educativos. O argumento foi adaptado pela professora Ilda Ambrósio e a encenação ficou a cargo da professora Fátima Teles. A Girls Band «Àpressão» esteve em bom nível tendo, perante os muitos aplausos, sido obrigada a presentear o público com o prolongamento da sua apresentação. A sessão terminou com declamação de poemas por alunos de varias nacionalidade que frequentam o curso de português para falantes de outras línguas, um momento particularmente comovente. No final o público foi convidado a visitar o camarim dos artistas onde decorreu uma amena confraternização.

No próximo dia 6 de abril terá lugar um convívio com fados que já se encontra esgotado. No dia 4 de maio um programa radiofónico incluirá um conjunto de entrevistas a antigos e atuais directores.

A Escola Industrial de Évora passou a ostentar o estatuto de escola pública oficial de ensino técnico elementar, com um corpo docente e auxiliar integrado na função pública, por decreto de 27 de março de 1919. A publicação da portaria nº 1891, de 16 de Julho de 1919, consagraria o nome de Gabriel Pereira como patrono.